A importância do lazer na organização financeira

Para qualquer pessoa, o lazer no cotidiano tem um papel muito importante, abrangendo vários aspectos que vão além da questão de equilíbrio. Graças aos momentos dedicados ao lazer é possível obter benefícios que, dificilmente, seriam conseguidos de outra maneira. Dentre eles, melhora no nível de bem-estar, aumento da qualidade de vida, mais equilíbrio emocional, possibilidade de desenvolver novas habilidades e, claro, a chance de trocar experiências.

Por outro lado, muitas pessoas acabam deixando o lazer de lado devido à falta de organização financeira. Porém, com algumas medidas práticas é possível superar esse problema e aproveitar melhor os bons momentos da vida.

Como organizar as finanças sem esquecer do lazer

Lidar com a vida financeira nem sempre é algo fácil. Entretanto, uma boa maneira de fazer isso é aplicar a regra “50,30,20”, que nada mais é que uma forma de fazer a divisão do dinheiro, sem prejudicar nenhuma parte, incluindo o lazer. A ideia por trás desse conceito é bastante simples. Acompanhe:

Prioridades 50%: As prioridades são compostas pelas despesas fixas. Ou seja, aquelas precisam ser pagas todos os meses. Como exemplo, podemos citar aluguel da moradia, mensalidade da escola, conta de luz e água, tratamentos médicos, entre outros.

Gastos essenciais 30%: os gastos essenciais são compostos por despesas recorrentes, mas que podem apresentar alguma variação entre um mês e outro. Alguns exemplos, nesse caso, podem ser os gastos com alimentação, transporte, internet, carro, contas do celular, despesas com vestuário.

Gastos com lazer 20%: aqui temos a reserva que pode ser usada para o lazer. É interessante advertir que só será possível chegar a essa parte se as etapas anteriores forem bem observadas. Caso contrário, a pessoa pode correr riscos de desequilibrar suas contas e acabar tendo dores de cabeça ao entrar no vermelho.

Aqui entra a necessidade do planejamento financeiro. Veja algumas dicas sobre como começar:

  • Acompanhe suas finanças de perto. Isso significa colocar no papel quais são as receitas e os custos mensais.
  • Mantenha um registro organizado das despesas. Para isso, use uma planilha de planejamento financeiro ou aplicativos que ajudem a organizar todos os gastos. Pode ser interessante ter uma tabela para os gastos pessoais e outra para o controle do cartão de crédito.
  • Aprender a poupar dinheiro. Aqui não existe segredo: para conseguir guardar algum dinheiro é preciso gastar menos do que ganha.
  • Criar um orçamento mensal também ajuda a controlar as coisas e a economizar. A ideia é definir qual o percentual máximo poderá ser direcionado para cada categoria.
  • Envolver toda a família é uma ótima ideia, pois, se todos estiverem empenhados em economizar nas despesas, juntar a quantia para uma viagem de lazer, por exemplo, poderá ser algo muito mais rápido e prático.

Em um primeiro momento, começar a organizar a vida financeira para reservar algum dinheiro para o lazer pode parecer um pouco complicado. Mas, na verdade, não é. E ainda há o benefício de que todas as outras áreas poderão ser melhor administradas.

Empréstimo entre pessoas físicas

Manter as finanças organizadas é essencial, pois, em caso de imprevistos, evita o acúmulo de dívidas, especialmente o cheque especial ou outro financiamento necessário. Para quem precisa fazer um empréstimo para começar a organizar a vida financeira, o Bullla oferece as melhores taxas do mercado. Clique aqui e saiba mais.