A queda da Taxa Selic e os investimentos

No contexto atual da economia brasileira, a taxa Selic está em queda, registrando o percentual de cerca de 2% na cotação mais recente.

O Sistema Especial de Liquidação de Custódia (Selic) é uma taxa do Banco Central (BC) responsável por registrar os procedimentos que envolvem as movimentações bancárias vinculadas ao Tesouro Nacional. Tem como objetivo principal controlar o excesso de dinheiro que circula, para evitar a inflação.

Dentre as suas vertentes, a taxa Selic Meta é a mais comum. No que se refere às operações financeiras definidas pelo Comitê de Política Monetária (Copom), tem impacto direto nos juros para o consumidor – sendo a principal responsável por fazer a manuntençao dos aspectos econômicos no âmbito nacional.

No contexto atual da economia brasileira, a taxa Selic está em queda, registrando o percentual de cerca de 2% na cotação mais recente. Nesse caso, além de influenciar na taxa básica de juros, essa diminuição constante pode ocasionar dúvidas no cenário dos investimentos.

Aumento do consumo

Para entender melhor o impacto dessa taxa, é necessário considerar as condições atuais da realidade socioeconômica do país. Tendo em vista a crise causada devido às consequências do Covid-19 em diversos níveis neste ano de 2020, reduzir a Selic é uma prescrição ideal e necessária para incentivar o aumento do consumo da população, com o objetivo de assumir o controle monetário para retomar a economia.

Dessa forma, essa medida reforça o fluxo do capital que está saindo da renda fixa em direção à renda variável, circulando a economia de modo que seja possível aumentar, consideravelmente, o retorno dos investimentos. Entretanto, ainda que os juros diminuam, o posicionamento dos bancos em relação ao empréstimo de capital continua irredutível. Nesse sentido, isso significa que o banco não se compromete a emprestar dinheiro sem considerar o risco de inadimplência, pois em tempos de crise torna-se muito alto o não cumprimento das obrigações financeiras.

Déficit fiscal

No ponto de vista do investidor que tem uma carteira de investimentos bem definida, apesar dessa redução não apresentar diferenças significativas, surge a preocupação com o déficit fiscal do governo. Essa é uma consequência que deve ser considerada, já que as pessoas estão migrando seu capital da renda fixa para a variável, significa que diminui o número de indivíduos que querem comprar títulos públicos. Isso influencia na cobrança dos impostos – dependendo do tempo de investimentos e, de acordo com a tabela regressiva de impostos, tem o percentual inicial de 22,5%, baixando para cerca de 15% do dinheiro investido.

Sendo assim, o sistema de arrecadação do governo é proporcional à quantidade de indivíduos que compram esses títulos públicos. Nesse contexto, é importante destacar que, se muitas pessoas deixam de comprar tais títulos para investir na bolsa de valores, o déficit fiscal aumenta proporcionalmente.De maneira geral, o impacto maior com a queda do juros Selic atinge diretamente a renda fixa dos empreendedores inseridos no mercado financeiro dos investimentos, pois terão um retorno financeiro muito baixo em relação ao dinheiro investido.

Para exemplificar melhor como essa realidade se aplica, mesmo abaixo da inflação, caso o investimento seja feita no tesouro Selic, aplicar R$100,00 e acrescentar a taxa atual de juros de 2% para considerar o tempo de um ano, o ganho total aproximado ao longo de 12 meses será menor que R$2,00.

Diante disso, é evidente a necessidade do investidor buscar alternativas de investimentos mais lucrativos e menos burocráticos, que valorizem principalmene o retorno financeiro que será garantido por meio do empreendimento realizado.

Investimento em crédito

Para alcançar uma maior rentabilidade com foco em taxas de retorno justas, os investidores podem aderir ao empréstimo online entre pessoas físicas. No Bullla é possível encontrar essa opção de investimento, que é uma modalidade de crédito online com taxa de retorno acima do mercado, além de ser livre de burocracias bancárias. Em relação à rentabilidade do investimento, consiste no repasse de um determinado capital para o fornecimento do empréstimo online do tomador, e possui vantagens como:

  • Serviços totalmente online;
  • Sem burocracias nas operações do empréstimo;
  • Procedimentos justos e livre de taxas adicionais;
  • Sistema tecnológico extremamente qualificado;
  • Rápido, prático e seguro;

Garanta o retorno dos investimentos, aumente sua autonomia financeira e impulsione a circulação do seu capital de forma rentável! Para saber mais, clique aqui.