Chegou a hora de pedir um empréstimo?

Ter que lidar com um orçamento apertado não é uma tarefa fácil, concorda?

Quando boa parte do orçamento financeiro pessoal já está comprometido, fica muito difícil fazer novos gastos, sejam eles essenciais ou não e, até mesmo, decidir quais boletos deverão ser pagos.

Já imaginou ter que passar por uma situação onde é preciso escolher entre pagar o aluguel ou o boleto de uma dívida importante? Pois é, isso não é algo raro nos dias de hoje e é preciso muito cuidado e educação financeira para evitar esse tipo de cenário.

Orçamento apertado

É importante destacar que um orçamento apertado também influencia diretamente no seu padrão de consumo e bem-estar. Sabe aquelas saídas no final de semana para se divertir com os amigos? Isso é algo praticamente inviável quando boa parte do dinheiro que entra na sua conta já será utilizado para pagar dívidas e despesas essenciais.

Comprar novas roupas, um celular mais atual ou qualquer outro item que faz parte do consumo padrão de qualquer pessoa também vira uma missão impossível quando o seu dinheiro já está comprometido com as contas.

Boletos acumulados

O principal vilão quando falamos de orçamento financeiro apertado é, sem sombra de dúvidas, o acúmulo de dívidas. Fazer muitas compras e gerar boletos futuros sem se preocupar com o saldo no mês seguinte é o erro de muitas pessoas e que dá início aos problemas financeiros.

Seja por ser um consumidor impulsivo ou simplesmente por não saber lidar com as questões financeiras, muitas pessoas acabam fazendo mais dívidas do que sua própria realidade financeira permite e a conta sempre chega, cedo ou tarde.

Dessa forma, a principal maneira de evitar o orçamento apertado e conseguir manter as contas em dia é ter bastante atenção e cuidado na hora de fazer uma nova dívida.

Não consegue pagar alguns boletos no mês?

Então. Além do valor do boleto, ainda é preciso pagar as taxas de juros e multas por atraso. Ou seja, mais valores serão somados e mais dinheiro será retirado de um orçamento que já está espremido…

É hora de solicitar um empréstimo? Ora, mais isso irá gerar outra dívida, não é mesmo?

Essa é a pergunta natural que qualquer pessoa faria, afinal, o empréstimo é uma nova dívida, de fato. Porém, saiba que existem, sim, condições que fazem com que pedir um empréstimo para quitar as contas seja algo bastante vantajoso.

E quais são as principais condições que fazem dessa opção algo a ser considerado pela pessoa? Quando a taxa de juros é menor do que as taxas de juros das dívidas e as condições de pagamento são melhores.

Se você encontrar uma opção de crédito que está cobrando uma taxa de juros inferior às taxas da sua dívida e, as condições de pagamento (opções de parcelamento) são melhores, então, é muito interessante pegar esse empréstimo.

E qual é o próximo passo? Pagar toda a dívida de uma vez só com o empréstimo adquirido! E sabe o que é ainda melhor? Em alguns casos, os credores ainda oferecem um desconto por estar pagando todo o valor da dívida de uma vez só. Você consegue um empréstimo com menos juros e mais fácil de pagar, quita a dívida com esse empréstimo, deixa o orçamento menos sufocado e ainda pode sobrar um dinheirinho na mão para outros assuntos.

Existe esse tipo de crédito com taxas de juros mais baixas e ótimas condições de pagamento? Sim! O empréstimo entre pessoas físicas é um exemplo disso. Tanto quem empresta como quem toma emprestado são pessoas físicas e as taxas de juros são as mais justas nessa modalidade de crédito.

Bullla

O Bullla é a opção certa para quem está em busca de empréstimo online entre pessoas físicas. Taxas de juros menores, serviço totalmente online, sem burocracias e uma plataforma desenvolvida sob o conceito de comunidade financeira são alguns dos diferenciais do Bullla. Já são mais de 100 mil membros cadastrados na plataforma de empréstimos entre pessoas.

Para mais informações, basta clicar aqui.