Como desenvolver a inteligência financeira?

A inteligência financeira colabora para a resolução de problemas financeiros, melhor uso do dinheiro, assim como para a criação de oportunidades de rendimento.

Inteligência financeira não é um assunto que diz respeito apenas a economistas ou grandes investidores. Ao contrário, qualquer pessoa pode desenvolver ou aprimorar essa característica e transformar positivamente a sua relação com o dinheiro.

O conceito refere-se à habilidade de lidar – de modo consciente e equilibrado – com as finanças, com o intuito de alcançar uma estabilidade financeira no presente e, mais do que isso, tornar possível a realização de sonhos.

A ideia principal é assumir o controle. Pode parecer complexo na teoria, mas a verdade é que pequenas mudanças de pensamento e comportamento fazem uma grande diferença na prática. Tudo começa com vontade, autoconhecimento e organização.

A seguir, entenda melhor o que é, qual a importância e como desenvolver uma inteligência financeira. Vamos lá?

O que é inteligência financeira?

O termo é relativamente recente, tendo sido utilizado pela primeira vez em 1995, no livro “Pai Rico Pai Pobre”, de Robert Kiyosaki. Segundo o autor, a inteligência financeira desdobra-se em quatro competências técnicas: alfabetização financeira, estratégia de investimento, entendimento sobre o mercado e noções de contabilidade (lei).

Esse conjunto de habilidades permitem que o indivíduo tome decisões conscientes e responsáveis em relação ao uso do próprio dinheiro, ou seja, saiba administrá-lo de modo a evitar a contração de dívidas e a construir um patrimônio.

Ninguém nasce com inteligência financeira, no entanto, é possível desenvolvê-la. Assim, pode-se dizer que o conhecimento é importante, mas o que conta mesmo é a prática!

Qual a sua importância?

A inteligência financeira colabora para a resolução de problemas financeiros, melhor uso do dinheiro, assim como para a criação de oportunidades de rendimento. O desenvolvimento dessa competência permite que você consiga controlar as suas finanças (ao invés de ser controlado por elas) de modo a tornar possível os seus sonhos e planos mais auspiciosos.

Dessa maneira, ela se mostra fundamental para quem deseja não apenas sair do sufoco no presente, como também construir um futuro financeiro sólido e próspero.

Como desenvolvê-la?

Para colaborar com o seu autodesenvolvimento financeiro, separamos abaixo algumas dicas simples e muito eficazes. Confira:

1 – Compreenda a sua relação com o dinheiro

Conforme já foi dito, autoconhecimento é uma das palavras-chave da inteligência financeira. Isso significa que você deve, além de compreender como anda gastando as suas receitas, analisar profundamente qual é a sua relação com o dinheiro?

Reflita: o dinheiro exerce um papel negativo ou positivo em minha vida? Considero-o um “mal necessário” ou acredito que ele pode ser um passo significativo na conquista dos meus sonhos?

2 – Estabeleça metas e objetivos

Outra ação fundamental para conquistar uma inteligência financeira é a organização. Após entender o seu orçamento (quais são suas principais rendas e gastos), é hora de estabelecer suas metas e objetivos. Defina-os em curto, médio e longo prazo.

Sabendo o que e quanto tempo você vai levar para conquistar o que deseja, fica mais fácil construir um plano de ação. Mas, atenção, estabeleça metas realistas!

3 – Domine os impulsos

Nesse ponto, é essencial entender que você só vai conseguir controlar os gastos supérfluos, (ou seja, aquele consumo impensado e impulsivo que não vai agregar nada em sua vida) se antes descobrir e definir, verdadeiramente, quais são as suas prioridades.

Abrir mão de determinadas coisas faz parte do percurso daqueles que assumiram um controle financeiro, afinal, eles sabem que realizar grandes sonhos (ou mesmo livrar-se das dívidas) é muito mais gratificante!

4 – Estude finanças

Para efetuar escolhas conscientes e inteligentes, é necessário investir em sua educação financeira. Além de entender um pouco mais sobre o funcionamento do mercado, vale a pena acompanhar especialistas que ensinam “o caminho das pedras” em direção ao sucesso financeiro.

Hoje o acesso ao conhecimento está bastante facilitado, estão disponíveis inúmeros livros, artigos, revistas, vídeos e outras ferramentas para que todos possam compreender mais sobre o assunto e colocá-lo em prática.

5 – Invista com sabedoria

É importante pensar que não investir também pode significar perda de dinheiro e que nem sempre investimentos envolvem altos riscos. Se existe a oportunidade de fazer o seu dinheiro render e dar mais um passo em direção à liberdade financeira, por que não a aproveitar?

Boas e seguras decisões de investimentos envolvem estudo, pesquisa e sabedoria. O Bullla oferece as melhores taxas de retorno do mercado e também permite que você acompanhe o seu dinheiro de perto e de maneira transparente. Clique aqui e saiba mais.