Você emprestaria dinheiro a um desconhecido?

Quem é que nunca precisou ou mesmo pensou em fazer algum tipo de empréstimo? Seja para realizar sonhos, pagar dívidas, abrir o próprio negócio ou dar um gás para a própria empresa, essa possibilidade de conseguir crédito pode ser uma boa ajuda. E quando se resolve procurar por um banco, por exemplo, os juros são altos e o parcelamento é a perder de vista.

Agora vamos inverter o cenário. Você tem dinheiro guardado e quer investir. Se um desconhecido te procurasse, você emprestaria dinheiro com a garantia de juros? Nessa hora bate a dúvida, seja pelo medo de não receber o valor de volta ou mesmo o retorno do valor dos juros não ser o esperado. Para tornar esse tipo de transação mais segura é que surgiram as Sociedade de Empréstimo entre Pessoas (SEP), que tornam possível que o consumidor faça empréstimos de forma direta junto de pessoas físicas. Tudo isso de forma segura e com garantias para as duas partes.

E o benefício não é só para quem busca o empréstimo nessas plataformas. Quem empresta para a outra pessoa também pode sair no lucro. Isso porque a taxa de retorno desse investimento pode chegar a 4% dependendo do valor investido. Retorno que, na comparação, é bem maior do que outras modalidades como a poupança ou títulos de investimento, que rendem menos de 1% ao mês.

Como é feito

Regulamentada pelo Conselho Monetário Nacional (CMN), essa modalidade de crédito tem se tornado cada vez mais atrativa. Quem quer ser investidor precisa se cadastrar na plataforma de uma das fintechs que oferecem o serviço. Lá é possível ter acesso às propostas das pessoas que precisam do empréstimo. O CMN estabeleceu o limite de 15 mil reais para cada instituição emprestar para um único credor.

Nas plataformas, quem busca empréstimo passa por uma análise de crédito. E todos esses dados ficam disponíveis para quem quer emprestar. Assim fica mais fácil avaliar os riscos na hora de fechar a negociação.

De pessoa para pessoa

O Bullla é uma dessas fintechs que atuam com essa modalidade de crédito de pessoa para pessoa. Por meio da plataforma digital, os bons pagadores podem fazer os empréstimos com taxas atrativas aos chamados bons poupadores. Para ter acesso, é necessário fazer um cadastro e a partir daí bom poupador pode escolher para quem emprestar. Também é possível conversar com o tomador de empréstimo por meio do chat da empresa, opção que torna a transação mais transparente e segura. O valor mínimo para investimento é de mil reais, mais a taxa mínima de administração do Bullla.

Alguns requisitos precisam ser observados. Para investir na plataforma o investidor tem que ser maior de 18 anos, ser brasileiro e morar no Brasil. Essa é uma determinação do Banco Central. A ideia da empresa é que, ao final da negociação, os dois lados ganhem e tenham mais vantagens.

Clique aqui para mais informações.