Você sabe o que fazer com seu dinheiro?

É essencial fazer um controle financeiro para não cometer erros e cair em dívidas.

Como você administra sua renda? Boa parte dos brasileiros ainda não faz o devido controle de gastos e se assusta com o valor da fatura no fim do mês, o que acaba levando ao parcelamento de faturas ou entrando no cheque especial.

Evitar taxas como essas ajuda a poupar um bom dinheiro, pois são as mais caras do país. É essencial fazer um controle financeiro para não cometer esses erros tão comuns. Uma simples planilha no Excel ou no seu caderno com seus gastos diários pode trazer resultados muito positivos.

Evite abusos e não aplique errado

Gaste de forma inteligente e evite o consumo desnecessário. A compra por impulso é o que pode estar ajudando a aumentar as contas, além daqueles pequenos valores que passamos no cartão durante o mês e ficam gigantes no final dele – dez aqui, dez ali…

Para ajudar no controle, que tal diminuir o limite do cartão, negociar taxas de serviço e deixar de seguir páginas que te fazem sentir tentado a comprar? Pequenas ações, mas costumam dar certo e evitam o endividamento.

Com um montante parado na poupança você também está perdendo dinheiro. Isso ocorre devido às quedas das taxas de juros ao longo do tempo. Ou seja, o valor que colocou no começo do ano, chegando ao final você terá menos do que aplicou. Conheça seu perfil de investidor, e busque novas estratégias para seus objetivos.

Quite sua dívida e evite a temida “bola de neve”

Todos sabem o problema que é atrasar o pagamento de qualquer conta, quando você percebe já está muito maior do que imaginou. Isso ocorre devido ao juro composto que, nada mais é que a adição de juros ao valor da sua dívida, mês a mês. Trabalhar contra ele é sempre a pior opção.

Diante de uma situação assim, não perca tempo! Busque renegociar as taxas, faça acordos com parcelas que realmente possa pagar e não estenda as parcelas por um longo período, some sempre o valor final.

Conseguir uma renda extra é um atalho interessante nesse período. Com um dinheiro a mais, é possível ligar na instituição e pagar as parcelas de trás para frente – essas possuem juros menores que a do mês corrente.

Bulla

Quer realizar aquela tão sonhada viagem, comprar aquele automóvel ou finalmente poder abrir sua empresa, mas não quer pagar as taxas abusivas de bancos e financeiras, faça seu cadastro e encontre alguém disposto a colaborar com seu objetivo.

De forma simples, o Bullla faz a intermediação entre quem necessita de um montante, e gostaria de juros menores e quem possui um valor para aplicar e deseja uma remuneração mais alta. Essa modalidade de crédito é autorizada pelo Banco Central e tem o intuito de melhorar o ambiente de competição de crédito no país.

Para dar mais segurança, a fintech possui uma plataforma de classificação de risco de crédito que avalia o comportamento do cliente e, conforme os pagamentos, a nota vai evoluindo, despertando o interesse de mais poupadores em conceder a quantia que precisa.

Clique aqui e saiba mais.